Art'n
'Enquanto a história conta o que aconteceu, a arte, simplesmente acontece!'
Últimos assuntos
» dayane graunke
Seg Set 19, 2016 9:27 am por Professor Cesar

» atividades do Everton
Seg Set 19, 2016 9:26 am por Professor Cesar

» atividades do Everton
Seg Set 19, 2016 9:25 am por Professor Cesar

» Atividades da Jessica
Seg Set 19, 2016 9:24 am por Professor Cesar

» atividades do Carlos
Seg Set 19, 2016 9:24 am por Professor Cesar

» Atividades de Hingred
Seg Set 19, 2016 9:23 am por Professor Cesar

» atividade do Carlos
Seg Set 19, 2016 9:23 am por Professor Cesar

» Atividade do Kaio
Seg Set 19, 2016 9:22 am por Professor Cesar

» Atividade de Dayane
Seg Set 19, 2016 9:22 am por Professor Cesar

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Estatísticas
Temos 2201 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de karlasoares

Os nossos membros postaram um total de 15250 mensagens em 2514 assuntos
Votação
Dezembro 2016
SegTerQuaQuiSexSabDom
   1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031 

Calendário Calendário

Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Furl  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de Art'n em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de Art'n em seu site de social bookmarking


atividades dacir ti2b

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

atividades dacir ti2b

Mensagem por dacir08_ti1a em Seg Mar 17, 2014 8:43 pm

atividades virtuais dacir

MAQUETE ELETRÔNICA
Maquete eletrônica, também conhecida por maquete digital ou virtual, é a simulação volumétrica de um desenho industrial ou projeto arquitetônico/urbanístico produzido em ambiente gráfico-computacional, utilizando modelagem tridimensional.1 Geralmente é criada por arquitetos, designers, ou desenhistas utilizando um software de modelagem 3D. Apresenta níveis distintos de detalhamento, podendo ser meramente esquemática, detalhada ou foto-realística.



3ds Max (anteriormente conhecido como 3D Studio Max) é um programa de modelagem tridimensional que permite renderização de imagens e animações. Sendo usado em produção de filmes de animação, criação de personagens de jogos em 3D, vinhetas e comerciais para TV, maquetes eletrônicas e na criação de qualquer mundo virtual.

MAQUETE FÍSICA


1 - O que é Maquete Física?
É uma miniatura de um projeto representada em dimensões reduzidas de acordo com a escala desejada. Modelada com os mais diferentes tipos de materiais a maquete física é desenvolvida para apresentar resistência, durabilidade e um alto padrão de acabamento.

2 - Porque contratar uma Maquete Física?
A Maquete Física é uma ferramenta muito usada para exposição de um projeto ou produto, por se tratar de uma obra de arte que expõe fielmente todos os detalhes, tem um forte poder visual. Através dela é possível visualizar melhor os espaços e as dimensões, auxiliando assim arquitetos, engenheiros, instituições e todo o público alvo a compreender o objetivo apresentado.



                                COMO LER PLANTAS DE CONSTRUÇÃO

Explicação para entender as plantas do projeto de arquitetura para construção da casa, com símbolos e convenções usados pelos engenheiros e arquitetos. Uma vez que voce conheça a simbologia básica, fica mais fácil entender o projeto de sua casa.

Entendendo o que diz a planta baixa

Para entender o que diz a planta de uma casa, que faz parte de um projeto arquitetônico, é preciso entender também os símbolos e convenções utilizada pelos arquitetos e engenheiros para sua criação.

A planta baixa de uma casa é a representação dos seus cômodos ou ambiente em projeção horizontal. Em palavras mais simples, seria como se voce estivesse vendo a casa de cima, sem laje e o telhado.

Outra particularidade das plantas, é que são feitas em escala reduzida, ou seja, são uma miniatura do tamanho real, mas reduzidas de forma proporcional. São feitas em escala 1:100 ou 1:50. Isto significa que, 1 centímetro em uma planta feita em escala de 1:100 corresponde à 100 centímetros ou 1 metro linear. Por sua vez, em uma planta feita em escala de 1:50, a medida real de 1 metro na planta corresponde à 2 cm.



Em uma planta com escala de 1:100, um quarto de 3 x 4 metros no mundo real, aparecerá na planta medindo 3 x 5 centímetros. Mas não se preocupe em fazer contas, em uma planta aparecem as "cotas" ou medidas de cada cômodo.

A planta da casa, nos leva a ver como é a sua distribuição de cômodos, tendo representados as salas, garagem, quartos com armários embutidos, todas as portas e janelas, banheiros com as louças sanitárias, a cozinha com bancada, fogão e geladeira.

Entretanto tudo isto é representado com simbolos, muitos deles derivados de sua aparência real. Deste modo a planta pode ser facilmente entendida pelos proprietários da obra, juntamente com suas convenções e símbolos, que são bem intuitivos.



Auxílios Visuais

Como foi disto acima, a planta de arquitetura da casa pode ser bem entendida por quem pretende construir uma casa. Mas para seu auxílio visual, pode ser feita uma planta humanizada ou decorada, onde aparecem os móveis e utensílios internos em todos os cômodos representado de forma mais elaborada ou até realística, onde são representados os pisos com textura, todos os móveis das salas e quartos com mais detalhes, o que facilita ainda mais a compreensão e já serve como um ante-projeto de decoração ou design de interior.

Se for o desejo do cliente pode também ser encomendada uma maquete física, ou modelo em menor escala da casa, o que permite ter uma ideia mais completa do projeto, vendo as formas e volumes da casa, vista cima e dos lados.

Hoje em dia, muitos profissionais também mostram o projeto em 3d no computador, ou seja, em maquete eletrônica, onde o cliente visualiza a casa antes da mesma ficar pronta. Este tipo de maquete pode ser atingir a perfeição de parecer uma fotografia quando muito bem elaborado.
Descrição das Imagens

Do lado direito vemos na imgem de topo a representação de uma casa com maquele eletrônica.

Na imagem ao centro vemos a maquete 3d da casa sem o telhado, onde podemos ver os cômodos internos.

E na imagem que fica abaixo das outras duas, vemos a planta humanizada, onde estão representados também todos os cômodos da casa, com sujestão de pisos móveis no interior. Nas mesma planta é vista também a varanda, garagem, jardins e quintais.
Simbolos da Planta

Ao passar o mouse sobre as imagens, elas se alternam, e então podemos ver a planta de arquitetura, em linguagem e simbologia técnica usada na engenharia e arquitetura. Na planta de aprovação para prefeitura, esta deve conter também as medidas do cômodos, áreas de cada cômodo e outras informações escritas na mesma prancha ou folha de papel que a contém. Clique sobre a imagem para ver a planta de arquitetura da casa com os símbolos básicos em tamanho maior para uma melhor compreensão.

A apresentação deste projeto de casa em estilo colonial mostrada nestas imagens, pode ser vista com descrição e mais detalhes em outra página.





Dicas para leitura de plantas baixa:



  1
  Encontre a legenda de escala da planta, geralmente abaixo do desenho ou próxima do título. A maior parte das plantas é desenhada em escala de 1:50. Isso quer dizer que cada centímetro na planta equivale a 50 cm na realidade. Alguns dos detalhes mais específicos, como esboços, podem ser reduzidos para 1:100 ou 1:150, mas a legenda de escala irá relatar essas diferenças. Empreiteiros e construtores consultam a legenda de escala ao alterar a planta.

  2
  No desenho da planta, localize as paredes de suporte, os vergalhões e a colocação da fundação nas bases. Esses itens descrevem o posicionamento dos elementos estruturais que sustentam os níveis superiores da casa.

  3
  Inspecione o desenho do chão na planta para determinar a posição dos armários e as dimensões dos quartos. Outras características do desenho do chão incluem a localização de acessórios como forno, aquecedor de água e pias. Tipos específicos de acabamentos, símbolos para instalações elétricas e métodos de construção são outros detalhes que aparecem na planta.

  4
  Veja a aparência final da casa com os desenhos das quatro plantas de elevação. Eles mostram a vista de cada lado, da frente e da parte de trás da casa quando completa. Itens como inclinação do telhado, altura do topo da casa, acabamentos exteriores e outros aspectos especiais do projeto também aparecem nas plantas de elevação. A planta de elevação é desenhada em escala e usada por empreiteiros, conforme necessária, para medidas específicas.

  5
  Consulte os projetos de detalhes para sistemas de encanamento, aquecimento e elétrico, incluídos como parte da maioria das plantas para casas. Eles darão ao empreiteiro a informação sobre a localização das tomadas e incluem legendas para sistemas de aquecimento e localização de sistemas de encanamento. Alguns projetos incluirão vistas de cortes da casa, que fornecem ao empreiteiro uma informação ainda melhor sobre a estrutura.

PROFISSÃO: MAQUETISTA

O maquetista faz quaisquer tipos de miniaturas, mas as mais comuns são as de empreendimentos imobiliários. Para isso, deve ser perfeccionista, conhecer os materiais e saber converter escalas.

Características da função

O que faz um maquetista - É o profissional  que tem o domínio de todo o processo de execução de uma maquete (desenho, corte, montagem   e acabamento).

Formação técnica para essa profissão - Não existe uma formação específica. No entanto, profissionais que fizeram cursos técnicos ligados à construção civil ou edificações têm uma tendência a desenvolver o trabalho com mais facilidade.

Duração do curso - Depende. Os cursos mais técnicos podem durar dois anos. Para aprender o básico pode-se fazer um curso livre de um semestre, com uma aula por semana.

Pré-requisito para o curso - Não existe, mas as pessoas com boa noção de desenho técnico terão mais facilidade para fazê-lo.

Importância do curso - É importante para todos os profissionais ligados às áreas de arquitetura, design de interiores, comunicação visual, desenho de construção civil, desenho industrial, edificações e engenharia.

Técnicas que um maquetista deve dominar - Todas que envolvem o manuseio de papel, materiais plásticos e madeira.

Onde um maquetista pode trabalhar - Na maioria das vezes, o profissional atua em oficinas  de maquetes ligadas à construção civil, mas também pode trabalhar em escritórios de design, em agências de publicidade, produtoras de cinema ou  de TV, empresas de cenografia e museus.





MAQUETES E MATERIAIS


O processo de confecção de modelos dinâmicos e estáticos exige que os materiais sejam testados, e apartir disto tem-se um grande acesso a variados materiais, até mesmo alternativos, para chegar em um resultado final.

Esta seção mostra os materiais usados nas maquetes, que seguem abaixo:

Gesso

Massa de Biscuit

Isopor

Placa de E.V.A.

Papel Cartão ou Papel Paraná

Serragem



GESSO

O gesso é um material que apesar de endurecer muito rápido, permite que você o esculpa depois de seco, com uma ponta de faca ou qualquer outra ferramenta. Além de ter infinitas utilizações, entre elas a de produzir protótipos dos mais variados tipos.

O gesso pode ser feito artesanalmente, e se utiliza: água potável, bacia de plástico, batedor, gesso em pó, espátula, lixeira, sendo que o gesso deve ser o Stucco, normalmente usado na construção civil. As grandes lojas de material são os melhores lugares para comprar pela alta rotatividade de estoque, não estando empedrado ou com a embalagem úmida.

Para fazer o gesso basta colocar água limpa no fundo de um recipiente, em temperatura ambiente, em seguida polvilhar o pó de gesso com as mãos, com se estivesse peneirando até formar uma ilha. Deixe repousar por um ou dois minutos, até absorver toda água, depois misture com vigor com uma espátula, até a mistura ficar homogênea. Agora estará pronto para ser aplicado. Como o gesso seca rápido, você terá que trabalhar bastante rápido, e se por acaso endurecer antes jogue fora.


1º Passo 2º Passo

3º Passo 4º Passo
Fonte: http://www.fazfacil.com.br/Gesso.htm

Através disso, percebe-se que o gesso é barato e o resultado final é satisfatório, mas o seu manuseio é bastante complicado, é preciso ter em mente a sua aplicação, pois o tempo é essencial para o trabalho.

Para a construção das maquetes será possível a implantação de vários tipos de materiais, dependendo do terreno que será trabalhado. Poderemos usá-lo das mais variadas formas.

+ Ir para topo

MASSA DE BISCUIT

A massa de Biscuit aceita variações e os artistas e artesãos que a utilizam costumam ter suas próprias receitas. A que se segue é a "formula básica".

Ingredientes:

2 xícaras de chá de amido de milho

2 xícaras de chá de cola branca rótulo azul a base de PVA

1 colher de sopa de suco de limão

2 colheres de sopa de vaselina líquida

1 colher de sopa de creme para as mãos não gorduroso e que não tenha silicone

Preparo no fogão:

Em uma panela antiaderente misture todos os ingredientes (menos o creme para as mãos) e leve em fogo brando, sempre mexendo com uma colher de pau. Quando a massa formar uma bola e começar a se soltar do fundo da panela, ficou pronta. Espalhe a massa em uma superfície de mármore untada com o creme para as mãos, e sove bem.

Para armazenar:

Forme um cilindro com a massa (depois de sovada) e embrulhe-o em filme plástico (PVC) ou coloque-o em um saco plástico bem fechado e com pouco ou nenhum ar dentro.

Tingir:

Você pode tingir o Biscuit de várias formas. A mais comum é misturando um pouco de tinta à óleo na massa.

Os gastos com o Biscuit são poucos, pois os ingredientes são de preço bastante acessível. Os principais componentes da fórmula são cola e amido de milho. O Biscuit se for bem armazenado pode permanecer vários dias e ainda servir para o molde, para secar a massa basta expor ao ar livre.

+ Ir para topo

ISOPOR

Duas características do Isopor têm fortalecido a sua presença no mercado consumidor, aonde vem obtendo crescente participação: a leveza e a capacidade de isolamento térmico, às quais ainda se associa o baixo custo.

Alguns exemplos são os portas-mamadeira, de garrafas de cerveja e de copos, baldes para gelo, pranchas esportivas, pranchas para artesanato, esferas para vitrinismo.




Na construção e nas embalagens:

As aplicações do isopor na construção civil são extraordinariamente variadas, salientando que o isopor, além de ser um excelente material de isolamento térmico, pode também ser um sistema construtivo.

Vantagens:

Leveza:

As densidades do isopor variam entre 10 a 30 kg/m3, permitindo uma redução substancial do peso das construções.

Resistência mecânica:

Apesar de muito leve, o isopor tem uma resistência mecânica elevada, que permite o seu emprego onde esta característica é necessária.

Baixa absorção de água:

O isopor não é higroscópico. Mesmo quando imerso em água o isopor absorve apenas pequenas quantidades de água. Tal propriedade garante que o isopor mantenha as suas características térmicas e mecânicas mesmo sob a ação da umidade.

Fácil de manusear e colocar:

O isopor é um material que se trabalha com as ferramentas habitualmente disponíveis, garantindo a sua adaptação perfeita à obra.

O baixo peso do isopor facilita o manuseamento do mesmo. Todas as operações de movimentação e colocação tornam-se significativamente mais práticas.

Quimicamente resistente:

O isopor é compatível com a maioria dos materiais correntemente utilizados na construção de edifícios, tais como cimento, gesso, cal, água, etc.

Versátil:

O isopor pode apresentar-se numa variedade de tamanhos e formas, que se ajustam sempre às necessidades específicas da construção.

Resistente ao envelhecimento:

Todas as propriedades do isopor mantêm-se inalteradas ao longo da vida do material, que é pelo menos tão longa quanto a vida da construção de que faz parte. O isopor não apodrece nem embolora, não é solúvel em água nem liberta substâncias para o ambiente. O isopor não constitui substrato ou alimento para o desenvolvimento de animais ou microrganismos.

Os custos do isopor são relativamente baixos. Pode ser adquirido através de doações, pois em muitas vezes o seu destino em muitas residências e empresas é o lixo. Nas papelarias, dependendo da espessura que será trabalhada, varia de R$ 1,00 a placa de 0,5cm e R$ 4,00 a placa de 3,0cm.

Os problemas com o isopor são basicamente para sua modelação, pois para cortá-lo seria bom adquirir alguns materiais que podem já ter um custo mais elevado.

+ Ir para topo

PLACA DE E.V.A.

A placa de EVA é bastante usada em trabalhos de arquitetura, e trabalhos escolares de ensino fundamental, o EVA é um material sintético, que tem um custo um pouco elevado, o seu uso é parecido com o do isopor para a construção de modelos. Para o seu uso seria cortado e colado uma camada sobre as outras, sendo que há variação da espessura das placas que varia de 3mm a 1,5cm e o custo da placa de 3mm é de R$ 1,90.

O E.V.A. (Edil Vinil Acetato) é parecido com borracha, é flexível e bem resistente em contato com outros materiais, principalmente água.

Fonte: Revista Nova Escola

+ Ir para topo

PAPEL CARTÃO OU PAPEL PARANÁ

Para usar este material seria preciso construir um outro tipo de maquete, seriam trabalhos em que se cortariam os papéis em tiras em que o seu tamanho fosse correspondente, ao tamanho das curvas de nível. Colaria-se na base estes papéis em posição perpendicular ao plano, em seguida entre os papéis colados se colaria algum material que poderia ser esponja de aço ou buchas naturais para dar volume. O próximo passo seria cobrir com algum tipo de papel que poderia ser o papel veludo o que daria uma aparência inclinada simulando um terreno acidentado.

Durante o trabalho serão usados outros inúmeros materiais como cola, tintas de inúmeras cores, lápis, tesoura, materiais como madeira e arames, que podem vir a ser bem úteis na construção das maquetes. Podem ser adquiridos facilmente em restos de construções e obras. Para a base das maquetes as placas de madeira seriam ideais, e arames podem ser usados na estrutura dos dinâmicos.


Fonte: Física na Escola

+ Ir para topo

SERRAGEM

A serragem foi usada para colorir a Maquete do Relevo e Biomas do Brasil e usada para dividi-la em biomas. É um material de fácil manuseio, e consegue-se de graça em serralherias.

Primeiramente, ela deve ser separada por peneiras de acordo com a textura dos grãos, depois usando tinta acrílica ou guache, você tinge a serragem da cor desejada. Logo após de seca, já pode colá-la com cola branca na superfície desejada.

Primeiramente, espalha-se a cola e depois joga a serragem de forma a cobrir toda a superfície.

serragem.jpg (40402 bytes)

dacir08_ti1a
Sub Level
Sub Level

Mensagens : 12
Data de inscrição : 09/09/2013

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo


 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum