Art'n
'Enquanto a história conta o que aconteceu, a arte, simplesmente acontece!'
Últimos assuntos
» atividades do joao cesar
Seg Jul 21, 2014 5:35 pm por CaesarXcz

» ATIVIDADES DA GIOVANA
Seg Jul 21, 2014 5:34 pm por CaesarXcz

» Planta Hidraulica
Seg Jul 21, 2014 5:33 pm por CaesarXcz

» ATIVIDADES 2 BIMESTRE - FABIO
Seg Jul 21, 2014 5:33 pm por CaesarXcz

» Atividades José TI1A 2° bimestre
Seg Jul 21, 2014 5:32 pm por CaesarXcz

» ingelore16ti1a
Seg Jul 21, 2014 5:30 pm por CaesarXcz

» Atividades da Ana
Seg Jul 21, 2014 5:30 pm por CaesarXcz

» ATIVIDADES CEZAR 2 B
Seg Jul 21, 2014 5:29 pm por CaesarXcz

» atividades do paulo
Seg Jul 21, 2014 5:29 pm por CaesarXcz

Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Galeria


Navegação
 Portal
 Índice
 Membros
 Perfil
 FAQ
 Buscar
Estatísticas
Temos 1592 usuários registrados
O último usuário registrado atende pelo nome de Marjorie25

Os nossos membros postaram um total de 10831 mensagens em 1898 assuntos
Social bookmarking

Social bookmarking Digg  Social bookmarking Delicious  Social bookmarking Reddit  Social bookmarking Stumbleupon  Social bookmarking Slashdot  Social bookmarking Furl  Social bookmarking Yahoo  Social bookmarking Google  Social bookmarking Blinklist  Social bookmarking Blogmarks  Social bookmarking Technorati  

Conservar e compartilhar o endereço de Art'n em seu site de social bookmarking

Conservar e compartilhar o endereço de Art'n em seu site de social bookmarking

Votação
Julho 2014
SegTerQuaQuiSexSabDom
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031   

Calendário Calendário

Art'n'CELC Page

Tese de como surgiu a arte 5 5 2

Tese de como surgiu a arte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Tese de como surgiu a arte

Mensagem por ' Kaa~18~2A² em Seg Jun 14, 2010 10:20 pm

"A arte surgiu a partir da necessidade que o ser humano teve de se expressar de alguma maneira... Na pré-história, ainda não havia escrita, mas os homens precisavam se comunicar, estabelecer códigos, expressar-se, divertir-se, etc... Naquela época, a simbologia da arte era muito mística, eles desenhavam nas paredes das cavernas porque achavam que o desenho era mágico, e q dessa forma, teriam mais facilidade em caçar, pois o espírito do animal ficaria preso ali... ainda na pré-história, mas um pouco mais tarde, passaram a fazer esculturas, venerando a fertilidade, sabe-se tbm q eles tinham rituais com músicas e danças... tbm para agradar seus deuses...
Mas a arte, como conhecemos hoje, com os conceitos que temos hoje, passou a existir no renascimento... Os primeiros artistas a assinarem seus próprios quadros, e que eram RECONHECIDOS como artistas, foram os do renascimento, antes disso, o artista era um "ilustre anônimo"...

' Kaa~18~2A²
Sub Level
Sub Level

Mensagens: 12
Pontos: 37
Data de inscrição: 31/05/2010
Idade: 20

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tese de como surgiu a arte

Mensagem por Lauana 18-2B2 em Ter Jun 15, 2010 5:39 pm

Como surgiu a arte?
De volta às minhas reflexões sobre a natureza humana, um aspecto interessante é a qualidade artística que, até onde sei, é tipicamente humana e nunca foi descrita em outros animais.

Antes de entrar em reflexões mais profundas, gostaria de deixar claro o que estou chamando de arte (a palavra vem do latim ars, que significa habilidade). Um pré-requisito da arte é levar ao produtor da arte e/ou ao observador uma experiência estética ou emocional. A idéia é que a arte envolva habilidade e inteligência criativa. Dessa forma, instrumentos criados pelos homens pré-históricos pra facilitar a obtenção de alimento não seriam considerados arte nessa definição.

Alguns pesquisadores tentaram definir uma região especifica do cérebro como responsável pela arte. O fato de pacientes de Alzheimer perderem a capacidade artística (os desenhos ficam desorientados e o paciente perde a perspectiva espacial) realçou a importância do lobo parietal direito (parte do cérebro lesionada em pacientes com Alzheimer) para artes visuais e criatividade (Cummings e Zarit, 1987). Estudos revisados por Ahmed e Miller apontam que o hemisfério esquerdo é mais importante para funções relacionadas à linguagem, leitura, escrita e cálculos. Por outro lado, o hemisfério direito seria dominante para funções artísticas, emoção e habilidades espaciais e visuais.

Mas por que gastamos tanto tempo com arte? Na busca de alguma vantagem evolutiva para a prática, Ellen Dissanayake, uma antropóloga que estuda arte e cultura na Universidade de Washington, em Seattle, descobriu algo que pode ser tanto revolucionário quanto senso comum. Segundo Dissanayake, o impulso artístico estaria presente desde o nascimento, e seria um característica tão antiga, universal e persistente que se pode ter certeza de que ela é inata, e não adquirida.

Muitos pesquisadores acreditam que a arte seja uma conseqüência de cérebros mais desenvolvidos, aparecendo acidentalmente durante a evolução humana. Seria como um subproduto de um cérebro capaz de resolver problemas e que se chateia facilmente, procurando outras formas de entretenimento para saciar as redes neurais envolvidas com o sentimento de recompensa.

Dissanayake, por outro lado, acredita que a arte seja uma adaptação evolutiva mantida por méritos próprios e não um simples ornamento dispensável da cultura humana. A arte seria essencial para a sobrevivência da espécie humana. Afinal, a produção artística consome uma bela porção de tempo e energia humana, uma extravagância que não seria aceitável para um mero resquício evolucionário. Além disso, a arte nos traz um sentimento de prazer, e atividades prazerosas são geralmente as que o processo evolutivo considera muito importante para deixar ao simples acaso, correndo o risco de perdê-las.

Mas se a arte é tão importante assim, serve para quê, afinal? Alguns teóricos consideram que a arte seja uma forma de exibição sexual, ou uma forma indireta de retratar o seu repertório genético envolvido com a criatividade, fornecendo uma vantagem adaptativa.

No entanto, pode até ser que, na cultura ocidental, a arte seja uma forma que a elite artística encontrou de se destacar do mundo real, competindo por reconhecimento. Mas, para culturas tradicionais e durante a maior parte da história humana, a arte serve como uma forma de agregação comunitária, seja através da religião, de guerras ou simplesmente pelo senso de identificação grupal. A arte amplifica a experiência, tornando-a memorável e significativa.

A arte não surgiu como um privilégio de poucos, mas sim para as massas. É através da arte que o indivíduo se apega ao social, fortificando-se com a troca de informações e se preparando melhor para encarar o mundo. Dessa forma, a arte deveria funcionar como um elixir social e não como um fator de exclusão.

Segundo Dissanayake, muitas características do processo artístico, como as convenções estilísticas, padrão tonal, reciprocidade e criatividade, são idênticas à mais primitiva relação social humana: a íntima relação entre mãe e filho.

Depois de estudar centenas de horas de relacionamento entre mães e filhos em diversas culturas, Dissanayake pôde caracterizar fatores essenciais que caracterizam a forte ligação dos dois. São fatores visuais, vocais e gestos que aparecem espontaneamente e inconscientemente entre mãe e filhos. Esses fatores nunca deixam de operar de acordo com algumas regras: chamada e resposta, entonação da voz, movimento dos olhos, sorriso exagerado, repetições e variações do mesmo tema, sensação de recompensa com o riso etc.

As regras desse relacionamento têm um tempo ideal para acontecer e funcionam com respostas esperadas para cada tipo de ação. Caso esse delicado sistema não funcione de forma ordenada, observa-se uma chateação tanto por parte da mãe quanto do filho. Para Ellen, essa coreografia comportamental é muito semelhante ao processo técnico e construtivo da arte. Essas operações rituais, estruturadas entre mãe e filho, teriam um grande valor estético.

E operações estéticas são operações artísticas. Seja numa peça musical ou numa coreografia de dança, o artista sempre procura repetições, exageros, manipulação da expectativa e variações dinâmicas sobre um mesmo tema. Ele usa as ferramentas que mães usaram, e ainda usam, para criar uma conexão com os filhos durante milhares de anos.

Segundo essa visão, que me agrada muito, somos todos artistas inatos e, na sociedade ocidental, desaprendemos arte conforme nos tornamos adultos, trucidando uma das mais belas características humanas.


Lauana 18-2B2
Art Level II
Art Level II

Mensagens: 18
Pontos: 45
Data de inscrição: 07/06/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tese de como surgiu a arte

Mensagem por Gustavo Frasson em Sex Jun 18, 2010 4:02 pm

Como Surgiu a arte ?

A arte neste perído pode ser inferida a partir dos povos que vivem atualmente ou viveram até recentemente na pré-historia (por exemplo, os aborígenes, os índios). Na pré-história, a arte não era algo que pudesse ser separado das outras esferas da vida, da religião, economia, política, e essas esferas também não eram separadas entre si, formavam um todo em que tudo tinha que ser arte, ter uma estética, porque nada era puramente utilitário, como são hoje um abridor de latas ou uma urna eleitoral. Tudo era ao mesmo tempo mítico, político, econômico e estético.

A arte como uma palavra que designa uma esfera separada de todo o resto só surgiu quando surgiram as castas, classes e Estados, isto é, quando todas aquelas esferas da vida se tornaram especializações de determinadas pessoas: o governante com a política, os camponeses com a economia, os sacerdotes com a religião e os artesãos com a arte. Só aí é que surge a arte "pura", separada do resto da vida, e palavra que a designa.

Mas antes do renascimento, os artesãos eram muito ligados à economia, muitos eram mercadores e é daí que vem a palavra "artesanato". Então a arte ainda era raramente separada da economia (embora na grécia antiga, a arte tenha chegado a ter uma relativa autonomia), por isso, a palavra "arte" era sinônimo de "técnica", ou seja,"produzir alguma coisa" num contexto urbano. No renascimento, alguns artesãos foram sustentados por nobres (os Médici, por exemplo) apenas para produzir arte, uma arte "pura". Aí é que surgiu a arte como a arte que conhecemos hoje.[b]

Gustavo Frasson
Líder Art'n'CELC
Líder Art'n'CELC

Mensagens: 40
Pontos: 86
Data de inscrição: 18/06/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tese de como surgiu a arte

Mensagem por tiago302a2 em Ter Jun 22, 2010 5:13 pm

Como surgiu a arte?



Muitos pesquisadores acreditam que a arte surgiu como uma conseqüência de cérebros mais desenvolvidos, aparecendo acidentalmente durante a evolução humana. Seria como um subproduto de um cérebro capaz de resolver problemas e que se chateia facilmente,procurando outras formas de entretenimento para sociar as redes neurais envolvidas com o sentimento de recopensa.
Dissanayake, por outro lado, acredita que a arte seja uma adaptação evolutiva mantida por méritos próprios e não um simples ornamento dispensável da cultura humana.


tiago302a2

Mensagens: 9
Pontos: 18
Data de inscrição: 26/05/2010
Idade: 19
Localização: ctba

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Tese de como surgiu a arte

Mensagem por Jéssikinha_17_2a2 em Ter Jun 22, 2010 6:19 pm

Surgio com pequenas representações do cotidiano em pinturas na época do Homem das Cavernas.
A arte não surgiu como um privilégio de poucos, mas sim para as massas. É através da arte que o indivíduo se apega ao social, fortificando-se com a troca de informações e se preparando melhor para encarar o mundo. Dessa forma, a arte deveria funcionar como um elixir social e não como um fator de exclusão.

Jéssikinha_17_2a2
Art Level I
Art Level I

Mensagens: 27
Pontos: 54
Data de inscrição: 26/05/2010
Idade: 19
Localização: Curitiba

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum